Oxum

oxum (Large)
Dia Festivo: 08 Dezembro
Saudação: Ora iê iê ô!
Oxum, Orixá das águas doce do mundo, senhora da vida,da maternidade, é ela que cuida da gestação da mãe e acompanha junto a Iemanjá o parto da criança; De uma beleza e elegância sem igual, mostra no seu andar toda a delicadeza de seu refinamento como rainha e nos seus gestos toda a vaidade de uma mulher mimosa, que adora se enfeitar com colares, pulseiras, braceletes e coroas, tendo sempre em uma das mãos seu inseparável abebê ( espelho), no qual fica horas a fio a se admirar na beira de rios, riachos, sempre perto de nascentes, cachoeiras e cascatas.
Suas águas refletem suas vontades. Quando contrariada faz a cheia dos rios, impedindo a passagem de qualquer um por seus domínios, mas já quando agradada e bem disposta, faz refletir sobre o espelho d`água toda imensidão do céu .
Oxum é esperta, ardilosa, não deixa sua beleza ser o único argumento de seus atributos, é boa em tudo o que faz, uma mulher admirável que aqui deve e será louvada!
Lendas:
  • Oxum faz Obá cortar uma de suas orelhas.

Oxum fora uma das esposas de Xangô junto com Oyá e Obá, era a mais nova e a que , pelos relatos de Xangô, tinha o maior dom para mimar o seu senhor, seja com seus dotes culinários, ou mesmo com seus encantos. Obá insegura, pergunta a Oxum como ela conseguia causar tanto fascínio no tão grandioso rei, e Oxum astuta, não poupa elogios a si mesma, mas não só isso, diz ter um segredo especial. Tendo a cabeça coberta por um turbante diz ter cortado uma das orelhas para enfeitar a feijoada de Xangô e que logo após teve uma noite de amor sensacional.

Obá fica inspirada pelos depoimentos sedutores de Oxum e corta a própria orelha para a feijoada do seu senhor, que, quando vê, repudia tanto o ato de Oxum, que descobre as orelhas mostrando o truque, quanto Obá que com uma das mãos cobria a recém tirada orelha ensangüentada, expulsando-as de seu reino nas nuvens , descendo como um rio em direção ao chão criando as cascatas.

  • Oxum perde a guarda de Logun.
Oxum e Obá nunca mais se bateram, tanto que, quando vem a Terra , se juntas, brigam violentamente.  Oxum se banhava no rio com Logun que nadava de um lado para o outro. Sua mãe lhe dera somente um aviso, que não chegasse para a parte mais funda, pois essa era domínio de Obá que não gostava dela. 
A criança arteira se distraiu e acabou por parar aonde não devia, Obá vendo a oportunidade vingança, fez suas águas ficarem turbulentas, o que fez o menino começar a se afogar para o desespero de Oxum que clamou a Obatalá que o salvasse da morte iminente.
Obatalá atendeu, mas a pena que ela receberia seria perder a guarda de Logun, mais tarde achado na beira por Iansã e Ogum que acaba de cria-lo.
Anúncios
Categories: Orixás | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: